daniel moveis
Animação Tiradentes

IGREJAS, MUSEUS E MONUMENTOS EM TIRADENTES

Passos da Paixão de Cristo
Pequenas capelas conhecidas como passos da Paixão de Cristo foram erguidas na cidade a partir de 1729, seguindo modelo do Rio de Janeiro. Somam seis ao todo, já que a sétima era armada na entrada da Matriz de Santo Antônio. Apresentam pequenas diferenças estéticas.

Localização:
Largo das Forras, Rua Direita, Rua Padre Toledo, Rua Jogo da Bola e Largo do Ó - Centro.

Capela do Bom Jesus da Pobreza
Inaugurada em 1750, a modesta Capela do Bom Jesus da Pobreza apresenta frontão em volutas e, em seu interior, interessante imagem de Cristo Agonizante, talvez a mais bonita da cidade.

Localização:
Largo das Forras - Centro.
Utilização:
Espaço cultural.
Visitação:
Sexta a quarta-feira, das 12h30m às 17h30m.

Igreja Nossa Senhora do Rosário
A Igreja de Nossa Senhora do Rosário é considerada a mais antiga da cidade. A primitiva capela foi erguida pela Irmandade dos Homens Pretos, provavelmente, em 1708.

A portada e o frontão com volutas bem desenhadas dão graciosidade ao frontispício em alvenaria de pedra. Na capela-mor, interessante pintura em perspectiva retrata a Virgem entregando o Rosário a São Francisco de Assis e a São Domingos Gusmão. O forro da nave foi pintado por Manoel Victor de Jesus e representa os quinze mistérios do Rosário.

Localização:
Rua Direita – Centro.
Visitação:
Quarta a segunda-feira, das 09h às 16h.

Museu de Arte Sacra (Antiga Cadeia)
A antiga cadeia foi erguida por volta de 1730. Destruída por um incêndio em 1829, foi reconstruída em 1833 pelo mestre pedreiro Francisco da Silva Miranda.

Em 1984, o prédio foi transformado no Museu de Arte Sacra Presidente Tancredo Neves, sendo inaugurado em 1989 com peças doadas por particulares.

Localização:
Rua Direita, s/nº - Centro.
Utilização:
Museu de Arte Sacra / Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade.
Visitação:
Diariamente, das 12h às 17h.

Capela de São João Evangelista
Construída a partir de 1760, a Capela de São João Evangelista abriga as irmandades do santo padroeiro, de São Francisco de Assis e de Nossa Senhora das Dores.

A larga fachada é uma característica local. A ausência de torres faz com que a sineira seja alojada em uma das janelas laterais e o telhado se prolongue, enfatizando a horizontalidade do partido arquitetônico. Internamente, o arco cruzeiro e os altares laterais apresentam talha rococó de boa qualidade. Na capela-mor está sepultado Manoel Dias de Oliveira, um dos mais expressivos compositores da época.

Localização:
Rua Padre Toledo - Centro.
Visitação:
Quarta a segunda-feira, de 8 às 17h

Matriz de Santo Antônio
A Matriz de Santo Antônio é um dos mais belos templos barrocos de Minas Gerais. Sua fachada foi modificada em 1810 a partir de um risco encomendado a Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.

Elegante, apresenta frontão com caprichosas volutas e portada entalhada em pedra-sabão. Seu interior é surpreendente, marcado pela exuberância da obra de talha dourada que recobre toda a igreja. A capela-mor apresenta talha repleta de motivos ornamentais e belíssimas pinturas no forro e nas paredes laterais.

O coro é uma preciosidade, ornamentado com finos trabalhos de talha e de pintura bem ao gosto rococó. Sua balaustrada estende-se lateralmente para abrigar o antigo órgão da igreja, trazido de Portugal em 1788.

O interessante relógio de sol, colocado no adro da igreja em 1785, tornou-se símbolo da cidade. É reproduzido em delicado trabalho de pedra-sabão pelos artesãos locais.

Localização:
Rua da Câmara - Centro.
Visitação:
Diariamente, das 8h às 17h.

Santuário da Santíssima Trindade
A Capela da Santíssima Trindade foi construída em 1810 por iniciativa do tenente João Antônio de Campos, em substituição a primitiva capela de 1776. O projeto, encomendado a Manoel Victor de Jesus, sofreu diversas alterações ao longo dos anos. Em 1923, a capela transformou-se em centro de romaria, recebendo, mais tarde, o título de Santuário da Santíssima Trindade. O altar-mor possui belíssima imagem do Pai Eterno, venerada em procissão na festa que se realiza anualmente entre maio e junho

Localização:
Praça Padre José Bernardino - Santíssima Trindade.
Visitação:
Diariamente, das 8h às 17h.

Capela de São Francisco de Paula
Situada no alto de uma colina, a Capela de São Francisco de Paula oferece belíssima vista da cidade. Abriga em seu interior a imagem do santo padroeiro e um curioso painel, que retrata habitantes da cidade numa cerimônia religiosa, pintado na década de 40.

Localização:
Largo de São Francisco (Rua Nicolau Panzera) - Centro.
Visitação:
Domingo, das 9h às 11h30

Capela de Nossa Senhora das Mercês
A Capela de Nossa Senhora das Mercês possui magnífico interior rococó. O altar único em talha policromada forma com a capela-mor, arco cruzeiro e nave um conjunto de pinturas e douramentos de rara beleza, executado por Manoel Victor de Jesus no período de 1793 a 1824.

Localização:
Largo das Mercês (Praça Dom Delfino R. Guedes) - Centro.
Visitação:
Domingo, das 8h às 17h.

Capela de Santo Antônio da Canjica
Apenas uma parede restou da primitiva Capela de Santo Antônio da Canjica, que remonta aos primeiros anos do século XVIII. Reconstruída pela comunidade, abriga as imagens de Santo Antônio, São João de Deus e Nossa Senhora da Conceição, remanescentes do antigo templo.

Localização:
Rua Francisco Pereira de Morais - Canjica.

MONUMENTOS CIVIS

Maria Fumaça (Estação Ferroviária)
Uma locomotiva Baldwin puxa vagões antigos, trazendo à memória dos passageiros costumes do século passado. Em boa parte da viagem é possível avistar o leito sinuoso do Rio das Mortes.

Passeios:
Sextas, sábados, domingos e feriados. Saída de Tiradentes às 13h e 17h, e de São João del-Rei às 10h e 14h.

Ponte das Forras
Atravessando a ponte de pedra sob o Ribeiro de Santo Antônio, chega-se ao simpático Largo das Forras. Ponte e largo possuem o mesmo nome, uma referência às escravas alforriadas que aí moravam na época colonial.

Largo das Forras
Ao longo dos anos, o Largo das Forras passou por diversas modificações. O casario transformado em pousadas, restaurantes e lojas fez do local um ponto de encontro de turistas e visitantes. O atual projeto urbanístico é de autoria do paisagista Roberto Burle Marx.

No largo, há um monumento alusivo ao centenário de morte de Tiradentes, erigido em 1892.

Prefeitura Municipal
O sobrado que hoje abriga a Prefeitura Municipal chama a atenção pelo seu porte. É a única edificação de três pavimentos do centro histórico de Tiradentes.

Localização:
Rua Resende Costa, 71 - Centro.
Utilização:
Prefeitura Municipal de Tiradentes / Secretaria de Turismo e Meio Ambiente
Funcionamento:
Prefeitura: segunda a domingo, das 08hs às 17hs / Secretaria de Turismo e Meio Ambiente.

Centro Cultural Yves Alves
O Centro Cultural Ives Alves foi concebido com intenção de constituir uma entidade cultural auto sustentável, que promova a melhoria da qualidade de vida da comunidade local, através da realização de eventos que visem difundir o conhecimento da cidade e desenvolver suas instituições culturais e empresariais.

Localização:
Rua Direita, 168 - Centro.
Utilização:
Centro Cultural
Funcionamento:
quarta a segunda, das 10h às 18h.

Sobrado Aimorés
O sobrado Aimorés é um importante exemplar da arquitetura civil da cidade. Sua fachada, dominada por um correr de portas e janelas, revela a impetuosidade das construções do século XVIII.

Localização:
Rua Direita, 159 - Centro.
Utilização:
Sede do Aimorés Futebol Clube.

Casa do Comendador Assis
Esta casa serviu de residência ao comendador Carlos José de Assis na segunda metade do século XIX. Estimado pelos tiradentinos, o comendador fazia parte de um dito popular, que relacionava as coisas de maior apreço da comunidade local: a Matriz, o Chafariz e o Comendador Assis.

Localização:
Largo do Sol, s/nº - Centro.
Utilização:
Escola Municipal Marília de Dirceu.

Monumento a Tiradentes
Um monumento erguido em 1962 homenageia Joaquim José da Silva Xavier, Tiradentes - o herói nacional que deu nome à cidade.

Localização:
Largo do Sol.

Museu do Padre Toledo
O Museu Padre Toledo está instalado no bonito solar onde morou o padre inconfidente Carlos Correia de Toledo e Mello, vigário da Paróquia de Santo Antônio entre 1777 e 1789. O museu conta com uma coleção de móveis, imagens e pinturas da época, entre as quais se destacam uma tela de São Mateus e um armário-estante pintados por Manoel da Costa Ataíde, importante pintor do período colonial.

De agradáveis proporções, o casarão possui 14 cômodos ornamentados com interessantes pinturas no forro, especialmente a de frutas brasileiras e a de uma cena campestre em que aparece um pastor negro ao lado de uma pastora branca.

Localização:
Rua Padre Toledo, 190 - Centro.
Visitação:
Quarta a segunda-feira, das 9 às 16h.

Casa da Cultura
Esta casa pertenceu à Confraria da Santíssima Trindade e foi adquirida pela Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade para criação de um centro de estudos sobre o patrimônio cultural do Brasil. É conhecida como Casa da Cultura.

Inaugurada em dezembro de 1974, possui documentos referentes ao período colonial. Fazem parte do acervo publicações do Arquivo Público Mineiro e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Iphan, além de trabalhos de artistas modernistas brasileiros: uma tela de Guignard, três estudos de Cândido Portinari e um poema de Carlos Drummond de Andrade sobre Tiradentes.

De agradáveis proporções, o casarão possui 14 cômodos ornamentados com interessantes pinturas no forro, especialmente a de frutas brasileiras e a de uma cena campestre em que aparece um pastor negro ao lado de uma pastora branca.

Localização:
Rua Padre Toledo, s/nº - Centro.
Utilização:
Centro de Estudos de História Brasileira / Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade.
Funcionamento:
Quarta a segunda-feira, das 9 às 17 horas.

Casa de Custódio Mesquita
A casa onde viveu o compositor Custódio Gomes, falecido em 1919, possui bonito pintura no teto representando os cinco sentidos. Pertence, ainda hoje, a seus herdeiros.

Localização:
Rua Padre Toledo, 114 - Centro.

Poço da Matriz
O Poço da Matriz fornecia água potável à população tiradentina antes do Chafariz de São José ser construído. Parte do caminho de acesso é calçada e apresenta vegetação exuberante. É também conhecido como Poço dos Escravos.

Localização:
Fundos da Matriz de Santo Antônio.

Casa da Câmara
Ao longo dos anos, a casa que abrigou a câmara e o antigo fórum da cidade sofreu várias modificações. A agradável varanda foi acrescentada à sua fachada, possivelmente, no final do século XVIII, e o brasão no centro da cimalha recebeu sucessivas gravações: as armas de Portugal, as do Império e, mais tarde, as da República.

Em 1970, o prédio foi doado à Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade, que desde então nele realiza concertos, exposições e seminários.

Em 1985, parte do imóvel foi cedida à Câmara Municipal de Tiradentes, reintegrando de certo modo o prédio à sua função original.

Localização:
Rua da Câmara, 53 - Centro.
Utilização:
Espaço Cultural / Fundação Rodrigo Mello Franco de Andrade e Câmara Municipal de Tiradentes.

Sobrado Ramalho
Este sobrado, situado no local conhecido como Quatro Cantos, na esquina das ruas Direita e da Câmara, é considerado o mais antigo da cidade. Foi residência particular da família Ramalho, que fundou a centenária Orquestra e Banda Ramalho em 1860. No século XX, abrigou um pequeno teatro no andar térreo.

Localização:
Rua da Câmara, s/nº - Centro.
Utilização:
Escritório Técnico de Tiradentes / 13ª Coordenação Regional - IPHAN e sedes da Sociedade Orquestra e Banda Ramalho, do Instituto Histórico e Geográfico de Tiradentes e da Sociedade dos Amigos de Tiradentes - Sat.
Funcionamento:
Escritório Técnico do IPHAN: segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h.

Solar do Padre Caldeira
O belo solar pertenceu ao Padre João Batista Caldeira e possuía uma capela aberta à visitação pública. Parte do imóvel abriga, hoje, a Biblioteca e Galeria do Ó - um espaço para estudo, leitura e exposições de arte.

Localização:
Largo do Ó, 1 - Centro.
Utilização:
Biblioteca e Galeria do Ó.
Funcionamento:
Quinta-feira a sábado, das 8h30m às 11h30m e das 13h às 18h; domingo, das 9h às 14h.

Chafariz de São José
Um dos mais belos exemplares do período colonial, o Chafariz de São José foi construído pela Câmara Municipal em 1749 para abastecer a cidade de água potável.

Apresenta elementos tipicamente barrocos: pilastras, coruchéus, volutas e cruz. Possuem três carrancas esculpidas em pedra, que jorram água em um tanque único, um pequeno nicho com a imagem de São José de Botas e um brasão com as armas de Portugal.

Atende ainda hoje à população, trazendo água puríssima da Serra de São José em antigo aqueduto de pedra.

Localização:
Largo do Chafariz - Centro.

Bosque Mãe D'água
No sopé da Serra de São José, o Bosque da Mãe D'Água guarda a nascente que abastece o Chafariz de São José. Apresenta trechos de vegetação remanescente da Mata Atlântica, que podem ser apreciados junto ao antigo aqueduto de pedra, construído, provavelmente, no século XVIII.

Localização:
Largo do Chafariz - Centro.
Visitação:
Quarta a domingo, das 7h às 16h.

Balneário Águas Santas
No sopé da Serra de São José, do outro lado da cidade existe o Balneário de Águas Santas com grande piscina de água radioativa, excelentes duchas, play ground, campos de futebol, lago e outros locais para diversão. A temperatura da água é de 28ºC. O Balneário existe desde meados do século XIX e era inicialmente explorado pela Câmara e Prefeitura, tendo sido doada ao estado em 1958. O acesso ao Balneário se faz tomando rodovia São João del Rei – BR 040. No local há restaurantes e bares e uma capela de Nossa Senhora da Saúde, construída no início do século XX.

© 2006-2008 Tiradentes.Net - Todos os direitos reservados
Tiradentes Web: produção, hospedagem e divulgação de sites