O ciclo do ouro em Minas Gerais

O ciclo do ouro em Minas Gerais

Formação das Cidades do Ouro

A história de Minas Gerais está intimamente ligada à descoberta do Ouro, tendo sido esta o ponto de partida para aquela. Em fins do século XVII, bandeirantes paulistas atravessaram a serra do Mar e se embrenharam por estas matas – então habitadas por selvagens – desbravando florestas, capturando índios e buscando tesouros ignorados. E aconteceu que encontraram ouro no leito dos rios e na encosta dos morros. Não se sabe ao certo quem foi o primeiro descobridor. Entre os bandeirantes destacam-se: Espinosa, Bartolomeu Bueno de Siqueira, Garcia Paes, Braz Cubas, Fernandes Tourinho, Lourenço Jaques e Fernão Dias Paes. Deles nada se soube. Nos fins do Século XVII, o fato se tornou público. Outros bandeirantes chegaram e, em torno do ouro descoberto aqui, ali e adiante foram se formando os primeiros arraiais do futuro estado de Minas Gerais. Estes por sua vez, progrediram e se transformaram em vilas, passando depois a cidades como Ouro Preto, Sabará, Diamantina, Serro, Mariana, São João del Rei, Tiradentes e outras.

Inicialmente a região era conhecida como Campos de Cataguá (1522); depois Território de Minas (1570); País de Minas (1603); Capitania de São Paulo e Minas de Ouro (1709); Capitania de Minas Gerais (1720); Província de Minas (1824) e, finalmente, Estado de Minas Gerais (1891).

CRONOLOGIA DO CICLO DO OURO

Início do século XVII – Início do movimento bandeirante em direção às terras presumivelmente abundantes de metais preciosos.

1673 – Bandeira de Matias Cardoso sai à procura de esmeraldas.

1674 – A bandeira de Fernão Dias Paes deixa São Paulo à procura de esmeraldas.

1674 – Chegada de Borba Gato e seus companheiros            na região de Sabarabuçu.

1692 – Origem do Arraial de Santa Luzia (remanescentes da bandeira de Borba Gato – José Correia de Miranda).

1693 – Bandeira de Antônio Rodrigues Arzão (oficialmente primeira descobertas de Ouro).

1697 – Por Ter sido destruído por enchentes do Rio das Velhas, outro povoado com o nome de “Bom Retiro” foi iniciado, tendo este dado origem à atual cidade de Santa Luzia.

1698 – Descoberta do ribeirão de Nossa Senhora do Carmo pelo paulista João Lopes de Lima (origem da cidade de Mariana).

1701 – Bandeira de Leonardo Nardes descobre ouro na região de Caeté.

1702 – Fundação do povoado de Santo Antônio, que originou a cidade de Tiradentes; bandeirante Tomé Portes del Rei e outros Taubetanos.
– Exploração das minas mais tarde denominadas Catas Altas (hoje distrito de Catas Altas); bandeirante Domingos Borges.
– Borba Gato é nomeado tenente-general e Superintendente das Minas do rio das Velhas.

1703 – Início do Arraial que deu origem à cidade de Caeté; iniciativa de João e Antônio Leme Guerra.

1704 – Início do povoado que deu origem à cidade de São João del Rei.
– Exploração aurífera às margens do ribeirão de Santa Bárbara.

1707/9 – Guerra dos Emboabas (desenrolou-se em várias regiões de Minas).

1709 – Criação da Capitania de São Paulo e Minas do Ouro, com sede em Ribeirão do Carmo (Mariana).

1711 – Criação da Vila de Nossa Senhora do Carmo (Mariana).
– Criação da Vila Rica de Albuquerque (Ouro Preto).
– Criação da Vila Real de Nossa Senhora da Conceição do Sabarabuçu.

1713 – Criação do tributo da capitação.

1719 – Criação do tributo do Quinto, arrecadado pelas Casas de Fundição, onde o Ouro passou a ser fundido e quintado.

1720 – Sedição de Vila Rica (Filipe dos Santos), que provocou o adiamento da instalação das Casas de Fundição, continuando a vigorar o tributo da capitação.

1724 – Instalação do Governo da Capitania de Minas Gerais em Ouro Preto.

1725 – As Casas de Fundição começam a funcionar.

1733 – Festa do Triunfo Eucarístico em Ouro Preto (maior festa do período Barroco em Minas).

1735/51 – Volta a vigorar o tributo da capitação.

1745 – Em 23 de Abril a criação da cidade e em 06 de Dezembro a criação do Bispado de Mariana.

1751 – Volta a vigorar o tributo do Quinto, com a garantia do pagamento de no mínimo 100 arrobas; não atingindo a cota, decreta-se a Derrama.

1763 – Mudança da Capital de Salvador para o Rio de Janeiro (o Ouro provocou o deslocamento do eixo econômico do Nordeste para o Sul, o que determinou a mudança da capital).

1788/9 – Inconfidência Mineira.

1789 – Em 11 de Abril, Joaquim Silvério dos Reis assina a denúncia que possibilitou sufocar o movimento da Inconfidência.

1792 – Em 21 de Abril, morre o principal líder da Inconfidência Mineira, Tiradentes.

Estes dados foram baseados no ensaio “Três séculos de Minas”, do professor Francisco Iglésias, publicado durante o 8º Festival de Inverno de Ouro Preto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *